terça-feira, 20 de março de 2007

Ácida - By Akasha De Lioncourt

Ácida...
A dor que me corrói por dentro,
Me come como ácido corrosivo,
Não sei qual o motivo, não entendo,
Preciso gritar e não consigo.
A dor que me corrói por dentro,
Me faz escrava de uma dor invisível
Quando acordo desse pesadelo,
Vejo que ele ainda está no começo.
E me revolto contra o mau momento.
A dor que me corrói por dentro,
Não tem rima nem métrica, só sofrimento,
Me fere com ferro e fogo, é meu tormento,
E a cada golpe me marca a alma insana.
A dor que me corrói por dentro não me mata,
Apenas tortura, judia, transforma e retalha.
Traz um turbilhão de anseios e sentimentos
Cuja fusão não se encaixa, apenas atrapalha.
A dor que me dói por dentro me consome,
Minh'alma não resiste, e sucumbe,
Entregue estou à minha própria sorte,
Esperando o plácido momento de vida e morte.
A dor que me corrói por dentro... invisível...
Escreve em letras de fogo meu fim e minha sorte!
Akasha De Lioncourt - 16/03/2007

Nenhum comentário: